HEARTHSTONEJogar para ganhar vs Jogar para não perder

Gabriela "Pi" Moreira 23 de outubro de 2015

Para aqueles que não me conhecem, deixem-me falar um pouco sobre mim, antes de começar: Meu nome é Paulo Vitor Damo da Rosa (ou PV), eu sou um jogador de Magic:The Gathering, tenho 26 anos e sou do Brasil. Eu joguei magic profissionalmente boa parte dessa década, e acumulei alguns bons resultados nesse tempo, incluindo uma indicação para o Hall da Fama em 2012.

Jogar para ganhar Três meses atrás, eu comecei a jogar Hearthstone e rapidamente me apaixonei pelo jogo; ele era suficientemente similar ao magic para que minhas habilidades fossem decentemente trasferidas, ainda que suficientemente diferente para que eu continuasse sentindo que estava fazendo algo novo. Eu comecei a jogar, primeiro casualmente e então um pouco mais seriamente, e consegui pegar Lenda nas minhas três primeiras temporadas, alcançando a 15ª posição no rank do NA.

Além de jogar magic profissionalmente, eu acumulei um acervo de artigos. Já escrevi para os três maiores sites do mundo, e atualmente escrevo para a channelfireball.com. Eu escrevo semanalmente, então eu cobri um número grande de diferentes tópicos ao longo dos anos. Mas meus artigos teóricos preferidos são aqueles que não se prendem a um deck ou metagame em particular. Eu já escrevi sobre Hearthstone uma vez, mas foi um artigo destinado a jogadores de magic. Você pode encontrar ele aqui (em inglês). Esse será o meu primeiro artigo exclusivo sobre Hearthstone para jogadores de Hearthstone, então vou ficar realmente agradecido por qualquer feedback que receber – o que gostaram e o que não gostaram, o que vocês gostariam de ver no futuro e assim por diante. Isso dito, vamos começar!

Jogar para ganhar x Jogar para não perder

“Jogar para ganhar” e “Jogar para não perder” é um conceito que eu aprendi no magic (o que vale para basicamente todos os meus conceitos no Hearthstone), e é um que acho que se traduz muito bem entre os dois jogos. Na minha opinião, existem dois possíveis objetivos quando se está fazendo uma jogada – você pode jogar para ganhar ou jogar para não perder o jogo. Jogar para ganhar significa fazer a jogada que tem mais chances de fazer você, bem, ganhar o jogo. Jogar para não perder significa fazer a jogada que diminui as suas chances de perder imediatamente. Eles podem parecer iguais, mas na realidade eles são muito diferentes, e em várias partidas de Hearthstone você deve identificar qual estilo você deve adotar.

jainaA decisão de jogar para ganhar ou jogar para não perder começa com a escolha do deck. Um deck como Freeze Mage, por exemplo, é “para ganhar”. Se o seu objetivo é não perder, então ele não é uma boa escolha, porque você pode jogar contra um Guerreiro Controle e você definitivamente vai perder. Decks como caçador, bruxo zoo ou sacerdote, por outro lado, vão ter matchups ruins, mas não vão ser espantosamente ruins; você terá menos “free wins” mas também terá menos “free loses”. Escolhendo um desses decks, seu objetivo será “não perder” ao invés de ganhar e, uma vez que você “não perdeu”, você pode tirar alguma coisa daí.

Em torneios, esse efeito é ampliado. É raro você querer começar um torneio com um deck que seja muito “acertar ou errar” – eu vejo isso de modo que a mentalidade ideal é que você precisa dominar o primeiro turno, tudo o que você precisa fazer é ter certeza de que você Carniçal Instáveltem chance de enfrentar todos – escolha decks de acertar ou errar depois que você tiver mais informação. No geral, eu acho que bons jogadores tendem a preferir decks que “não perdem”, porque eles querem influenciar sua porcentagem de vitórias com o que é teoricamente superior ao jogar. Em um torneio onde você tem que manter o mesmo deck e alguém pode escolher um deck diferente para jogar contra você, você vai querer ter certeza de que não haja nada que eles possam fazer que você simplesmente não consiga bater, e isso geralmente vem com o preço de você não vai conseguir “só bater” nada dele também. Em outras palavras, eu acredito que, se você considera que tem uma vantagem nas suas habilidades no jogo, você deve escolher três decks que tem cerca de 50% de vitória contra um cenário de decks que tem 100% em alguns casos e 0% em outros; nesse caso, você deve jogar para não perder.

Uma vez que você tem seu arquétipo, a decisão do que colocar no seu deck também será guiada pelo modo que você jogará (ganhar ou não perder). A principal chave aqui é, você pode jogar para não perder se, não perdendo, você ganhar. Isso significa que deve haver uma mecânica, alguma coisa na forma como o seu deck é construído, que te induz a acreditar que, se o jogo continuar, sua vitória irá aparecer eventualmente. A mais comum dessas coisas é simplesmente ter cartas late-game. Essa é a razão para decks de controle terem tantas lendárias, e decks aggros não; decks de controle jogam para não perder, para chegar ao ponto onde a vitória será fácil. Por sua vez, eles podem pagar para jogar cartas como ., ., . e ., porque eles sabem que, se eles não perderem, eles vencem sem muito esforço – mesmo se comprarem essas cartas no late-game. Decks aggros, por outro lado, jogam para vencer, porque eles sabem que, se eles ainda não tiverem ganho no turno 20, comprar uma . aleatória não irá ajudá-los

Pegue como exemplo o Guerreiro Controle. Guerreiro Controle é um deck que joga cartas como warrior., . e ., e ele frequentemente gasta seu turno todo usando o Poder Heroico, e não aumentando a presença de campo, na garantia de que, se o jogo durar tempo suficiente, nada disso vai importar. Como ele tem essa garantia? Ele tem cartas como ., ., ., . e .. Para o jogador de guerreiro, “não perder” é uma condição para matar. Agora, pegue um deck como Paladino Aggro – com ele, a sua condição para ganhar é matar ele, ao invés de não morrer – se ambos os jogadores “não morreram” no turno 15, então você provavelmente não vai ganhar – é bem provavel que você perca.

Controle MentalPode um deck de Guerreiro continuar perdendo no late game? Claro que pode, mas não é comum. Se você tem uma razão para acreditar que você não vai, de fato, ganhar um jogo longo, então está na hora de trocar de posição e jogar para ganhar o jogo. Quando você constrói seu deck, mantenha seu pensamento em se você acha que pode vencer o late game ou não contra diferentes decks; alguma coisa simples como . na sua lista de sacerdote, ou uma . no seu Guerreiro podem fazer com que você ganhe o jogo de uma maneira completamente diferente.

Outra coisa no Hearthstone que vai fazer você jogar para “não perder” são Poderes Heroicos (se eles forem diferentes). Se eu estou jogando de Caçador contra um Sacerdote, nós temos uma match que chamamos de “even” (as chances de cada um ganhar são iguais); todo turno eu vou te dar 2 de dano e você vai ganhar 2 de vida de volta. Se eu estou jogando de Caçador contra um Ladino ou um Mago, no entanto, eu sei que todo turno que passa ele vai tomar um de dano a mais do que eu. Isso significa que de você é o Ladino ou o Mago, tem que haver um ponto onde você precisa partir para a vitória. Se você é o Caçador, não perder é OK.

Essa dinâmica é o que faz de Freeze Mage x Caçador uma matchup tão ruim (bem, isso e .). Freeze Mage é um deck cuja especialidade é não perder, mas atualmente ele é superado pelo Poder Heroico do Caçador se o jogo for longe demais. Então ele tem que tentar ganhar o jogo. O problema? Ele não consegue ganhar rápido o suficiente, nenhuma de suas cartas faz alguma coisa! O que ele deveria fazer, bater com uma . do 30 ao 0? Eles estão forçados numa mecânica de “não perder” por causa do que todas as suas cartas como ., . e . fazem, mas agora ele está jogando contra um deck onde, se ele não perder, ele não ganha! Isso quebra com a regra fundamental de que, se você joga para “não perder”, você precisa ter certeza de que, se nenhum dos jogadores perder, você vai conseguir sua vitória.rexxar

Isso é, aliás, o que me faz achar o Caçador tão forte. Caçador é um deck que tenta ganhar, mas, se ele não conseguir, não perder é OK. É basicamente o único deck aggro onde isso acontece. Se você está jogando com, digamos, Paladino Aggro, se você não ganhar, você definitivamente vai perder. Com Caçador, você consegue free wins por ter muita pressão, mas se você não conseguir essas free wins, não é tão ruim. Você joga cartas como . e Armadilhas, que punem severamente jogadas com linha de frente alta, mas se o oponente jogar em torno dessas cartas, ele só te dará tempo para você aproveitar seu Poder Heroico. Essa combinação de poder ganhar se você ganhar e também se não perder é muito poderosa no metagame atual, e o Caçador tem uma posição única nesse sentido.

A maioria dos pontos decisivos nesse assunto vai estar dentro do jogo. Você poderia, teoricamente, fazer sua escolha antes do jogo, e sempre seguir isso – por exemplo “Eu estou jogando de Guerreiro Controle, então eu sempre farei a escolha que me deixe não perdendo” – mas isso não é o ideal. Você precisa analisar toda a situação e decidir se é bom jogar para não perder. Basicamente, todo momento que você puder jogar para não perder é preferível, mas, se você não pode, então você deve jogar para ganhar.pvddr1

Como uma regra geral, se você está ganhando o jogo confortavelmente, tente pensar nas maneiras que você tem de priestperder o jogo. Coloque-se no lugar de seu oponente e pense – qual o plano B dele? Como é possível que ele ganhe o jogo? O que ele espera que eu faça? – e então não faça isso! Se o sacerdote está com 2 de vida, e você tem 10 de dano resistente a . na mesa, então você não deveria jogar um ., porque um dos jeitos de você perder é se ele jogar um . nele. É claro que não jogar ele pode fazer você perder alguns jogos – talvez exista uma probabilidade de 3% de as duas cartas na mão dele serem exatamente uma . e um . e ele comprar outro ., e então você não tem mais nada no campo. E no próximo turno ele da . no seu . e você compra dois . seguidos e acaba perdendo justamente porque você não jogou ele – mas a probabilidade dele jogar o . e ganhar disso é muito maior. Se você está jogando contra um Caçador, não encha o campo com lacaios desnecessários, porque tokens (e cartas) extras vindos de . podem ser o que ele precisa para voltar para o jogo. Quando eu jogo de Caçador, eu penso frequentemente “Jogue outro lacaio, por favor, por favor”, então você pode ter certeza que o seu opontente também pensa isso. Se você acredita que ele pensa, não o faça!Terror do Caos

Se você está perdendo o jogo, no entanto, você vai precisar fazer o oposto – olhar para maneiras de ganhar. Imagine que você está jogando de Druida contra um Zoo e ele tem um . 20/20; você tem 21 de vida e ele tem 8. Você comprou um . no começo do turno. Agora, você poderia jogar para “não perder”, se você jogar o no modo defensivo, não é provável que ele te mate; ele provavelmente só matará o .. Então você está salvo… por esse turno. Exceto que você não vai ganhar esse jogo, vai? Não há nada no seu deck que faça você matar um 20/20, mesmo que ele seja impedido de atacar por um turno. Você precisa, portanto, identificar uma maneira de ganhar o jogo, e assim você joga o . no modo Investida, e bate 4, e então compra uma . ou .. Se ele comprar ., ., . ou qualquer coisa do tipo, você perde na hora. Mas e daí? Você não está ganhando de qualquer forma. Você está apostando muito pouco (um jogo que você quase certamente irá perder) por uma enorme recompensa (você ganhar um jogo que você quase certamente iria perder). Dar a você mesmo uma pequena chance é melhor que chance nenhuma, e atrasar uma derrota inevitável não serve para nada. Se você está morto, jogue para ganhar.

Jogar para não perder não precisa ser algo drástico como estar se segurando para não morrer. Imagine que o Caçador hunteradversário jogou um . no turno dois, e você tem um 2/2. Normalmente, você não atacaria o . – isso só lhe daria duas aranhas 1/1 e ele mataria o seu 2/2 na volta. No entanto, e se ele jogar Moeda + . no turno três? É possível que seja muito difícil pra você lidar com essa jogada, e nesse caso seria melhor jogar de maneira segura e só matar o bichinho dele – você está fazendo a jogada teoricamente pior, mas estará agindo para prevenir um possível resultado muito ruim. Nessa situação, atacando ele, você estará jogando para não perder. Olhe isso como se você estivesse fazendo uma jogada nota 4 numa escala de 0-10, ao invés de fazer uma que poderia ser tanto nota 7 quanto 1. Algumas vezes, tudo que você precisa é um 4, mas quando você tem chance de conseguir um 1, para que arriscar sua morte?
alexstrasza
Há duas “armadilhas” que eu acho que as pessoas caem quando elas decidem como jogar. A primeira é quando elas esquecem de ter certeza de que, fazendo as coisas para não perder para alguma coisa, elas não estarão perdendo para outra coisa melhor. Imagine que você está jogando de Sacerdote contra um Guerreiro, e você tem uma . na sua mão, enfrentando um .. Normalmente, você não vai querer usar a . cedo, porque ela tem bons alvos como ., . e . – geralmente está tudo bem em tomar algum dano do nessa situação. Isso seria jogar para não perder; você não quer matar um . e se complicar com um drop oito no turno seguinte. Eu poderia considerar isso uma jogada padrão para o deck de Sacerdote. Vão ter algumas situações, no entanto, que você vai precisar identificar que, se o . continuar vivo e ele comprar um ., você provavelmente não vai ganhar de qualquer forma. Nesse caso, jogar para “não perder para o .” não é bom, já que vai resultar em você perdendo para o . – e você não sabe se ele tem um . na mão, ele pode não ter, enquanto o . já está lá.

warlockAlguns dias atrás, eu estava jogando o VGVN tournament, e eu joguei um final de jogo muito interessante warriorde Handlock contra Warrior. É um pouco complexo, mas a moral da história é que eu sentia que estava muito à frente e precisava identificar modos de perder o jogo, e eventualmente chegar um . no topdeck dele que poderia me dar o letal. Eu fiquei tão confuso com o fato de que eu não queria que ele tirasse um . no topdeck para me matar que eu me esforcei muito para me manter com mais de oito de vida (isso incluiu, por exemplo, sacrificar o meu . antes de jogar .), e, quando ele realmente comprou o ., ele acabou por acertar um dos meus dois ., e criando um cenário onde eu nunca poderia ganhar o jogo. Fazendo isso, eu tinha certeza de que sobreviveria se ele me acertasse, mas eu perderia em 2/3 das situações. Se eu ficasse com oito de vida, eu teria certeza de que eu o mataria se ele acertasse um dos meus gigantes – 66% de chance, o dobro da jogada que eu fiz. Nessa situação, eu fiquei tão focado em “eu preciso se maneiras de não morrer” que eu falhei em considerar se eu realmente ganharia o jogo agindo assim; eu descobri a jogada que não perderia para o . na minha face, mas essa jogada acabou perdendo para algo que era de fato mais provável de acontecer.

A outra “armadilha” é que as pessoas usam “jogar para ganhar” como uma desculpa para fazer jogadas ruins. Você deve tomar cuidado para não ir tão longe. Ás vezes, nós pensamos “o único jeito de eu ganhar é se essa armadilha for ., então eu vou só atacar #YOLO (tradução=huehue)” e então obviamente não é . e você perde o jogo, mas quando o turno passa, você realmente poderia ter jogado em torno da . e você estava de fato muito lento para perceber isso. É muito conveniente ter algo para culpar, e pensar “Eu tive que fazer isso porque eu estava perdendo de qualquer forma” é uma maneira muito fácil de justificar jogadas ruins. Na Copa Zotac final de semana passado, eu me peguei numa posição onde eu precisava comprar exatamente um . para ganhar o jogo, então eu pensei “que seja, eu comprando . ou não, vou jogar assumindo que eu vou comprar”. O turno passou e eu na realidade poderia ter feito uma sequência de jogadas que me permitiriam comprar tanto . quanto ., e ganhar de qualquer forma; eu estava tão focado em “eu não consigo ganhar se isso não acontecer” que eu parei de pensar sobre possíveis alternativas. Quando meu turno voltou, já que o mundo não é um lugar justo, eu comprei ., então isso não importa.

Então, é isso que eu tenho por hoje. Resumindo:

– Na seleção de decks, especialmente em torneios, você deveria frequentemente tentar uma estratégia que não perde. Se você é bom, é melhor ter uma chance todo jogo do que ter ele decidido antes de começar baseado em matchups.

– Para jogar para “não perder”, você precisa ter certeza de que uma hora você vai ganhar. Ás vezes você vai perder o jogo de qualquer forma, mesmo se você não perder nesse momento, então atrasar é inútil.

– Se você está ganhando o jogo, procure por maneiras de perder e aja para previnir isso. Quanto mais você está ganhando, mais você deve jogar para não perder. Assuma que tudo que tem que dar errado vai dar errado, e veja como ganhar nessa situação. Assuma que ele tem qualquer combinação de cartas que ele precisa para derrotar você.

– Se você está perdendo o jogo, procure por maneiras de ganhar e aja para fazê-las possível. Quanto mais você está perdendo, mais você deve só tentar ganhar. Assuma que tudo que tem que dar certo vai dar certo, e veja como ganhar dessa situação. Assuma que você vai comprar qualquer combinação de cartas que você precisa para ganhar.

– Seja cuidadoso quando você joga para não perder para alguma coisa, para não acabar perdendo para outra coisa.

– Seja cuidadoso quando você usa “eu preciso jogar para ganhar aqui” como uma desculpa para ser lento.

Eu espero que vocês tenham aproveitado isso! Como eu disse antes, esse é o meu primeiro artigo sobre Hearthstone, então qualquer feedback é muito bem-vindo. Você pode me encontrar no twitter @PVDDR ou em twitch.tv/pvddr.

Muito obrigado e vejo vocês em breve!

 

  • Mateus Eduardo

    Artigo muito bom e bem explicativo.
    Com toda certeza mudou meu ponto de vista sobre o jogo !
    Sempre que possa houver mais artigos como esse , sempre estarei lendo.
    Parabéns ao PV pelo artigo e pela equipe pela tradução.
    Abraços.

    • http://facebook.com/GabrielaPiMoreira Gabriela Moreira

      Obrigada pelo apoio Mateus, pode esperar por mais sim!

  • Nando

    Muito bom texto, um dos melhores do site.
    Yolo4tw (ok, brinks).

    • http://facebook.com/GabrielaPiMoreira Gabriela Moreira

      Obrigada pelo feedback, Nando =)

  • Erico Marins

    Vou escrever um depoimento que ilustra bem o descrito…
    Bruxo zoo contra bruxo zoo. Eu com 3 pontos de vida e o oponente com 9. Na minha mão clériga do sol partido e pode esmagador. Única chance: comprar o leroy… Comprei o demonarca…
    Agora sei que eu joguei pra ganhar. Usei a passiva e peguei mais um card. Fechei os olhos e joguei o demonarca…. Ao abrir, foram descartadas a clériga e a quarta carta que nem lembro qual era… Poder esmagador no demonarca, 9 de dano e corri pro banheiro pra me limpar, porque essa foi f@%#£…

    • http://facebook.com/GabrielaPiMoreira Gabriela Moreira

      Hahah já aconteceu comigo (em umas 3 partidas das 700+ que eu tenho de zoo). No meu caso, não foi tanta sorte, só analisar a porcentagem haha. Mas é bem isso aí Erico.

  • Vinicius Tanaka

    hehe não sei porque, mas eu tenho medo de jogar desse jeito

    • http://facebook.com/GabrielaPiMoreira Gabriela Moreira

      haha para ganhar ou para não perder?

      • Vinicius Tanaka

        jogar para ganhar! mas como vi que é melhor ganhar do que adiar a derrota, então vamo com tudo hehe

  • Patryck Gomez

    Muito bom o artigo , fico feliz em ver o desenvolvimento do site , parabéns Pi pelo esforço

    • http://facebook.com/GabrielaPiMoreira Gabriela Moreira

      Muito obrigada moço =)

  • Rodolpho David

    ola muito bom o post; o PVDDR realmente vê o jogo diferente de como a comunidade do hs esta acostumada ! oq é muito bom por sinal haha; mas apenas uma correção; quando explica-se sobre a palavra sombria morte; na qual explica-se sobre as possibilidades de usar a mesma no repugnaz ou no ragnaros; falta um “repugnaz” na linha 9 “tomar algum dano do nessa situação” espero que arrumem. e parabéns novamente

  • Mikael Quadros Strapazzon

    otimo artigo, vou esperar outros desses.

  • Thiago Ramos

    muito bom, sou iniciante e acho q sempre joguei pra ganhar da forma errada, esse artigo ajudou bastante vlw ae vo começar a jogar para não perder

  • Vicente Cardozo

    Eu, comecei a jogar hearthstone, há alguns meses o deck que mais uso é o frost mage, nele comumente acontece tudo o que foi dito acima, na maioria das vezes você joga pra não perder, mas ás vezes a coisa fica tão feia que vc tem de jogar pra ganhar. Eu já tinha me deparado com tais questões, mas nunca de uma forma tão técnica e profunda, parabéns pelo artigo com certeza vai me ajudar.

  • joseph

    creio que seja erro,porque não ta aparecendo o noem de carta nenhuma nisso so pontos.

  • Hugo Faccion

    Muito bom post! Ta de Parabéns PV!

  • Magno Cézar

    Parabéns pelo profundo artigo e quase filosófico hehe e uma crítica construtiva: Apesar que houveram muitas situações onde foram utilizadas cartas como exemplos, mas em outras não havia ilustração.

    Aguardando novas postagens 😉

  • Henrique Meireles Valadares

    Bacana o artigo. Mas acho que voce poderia substituir os termos “jogar para ganhar” e “jogar para nao perder” para “jogar agressivo” e “jogar defensivo” já que “jogar para ganhar” e “jogar para nao perder” parecem significar a mesma coisa e as pessoas só conseguem identificar as diferenças dos dois termos após lerem bastante sobre o artigo. Creio que a definição de “jogar agressivo seria:” aumentar a sua presença de mesa, jogando cartas com efeitos nao maximizados, tendo certeza que voce ganharáo jogo maximo 2 ou 3 turnos” e “jogar defensivo significaria: protelar o jogo, esperar por combos finishers OU aumentar sua vantagem de cartas usando removals de baixo custo de mana para que seu oponente nao tenha cartas para lidar com suas ameaças fortes”