HEARTHSTONEDe Olho no Meta #54 – Tomar 3 Nerfs pede música no Fantástico?

Luiz Miguel 28 de agosto de 2018

Sabe a barata? Aquele inseto nojento inimigo das chineladas? Que por mais que você mate, sempre aparece de novo? Pois é, a barata de Hearthstone chama-se Ladino Missão!

Eltinho de volta aqui com mais uma análise do Meta novinha em folha, baseada nos dados do Data Reaper do Vicious Syndicate, que levantou os dados de 80.000 jogos entre 15 e 21 de agosto. Na verdade, essa já é a segunda análise desse novo meta do Projeto Inventora Risonha, digo, Projeto Cabum, mas eu achei melhor usar os dados da segunda semana pois as listas já estão um pouco mais estabilizadas – a primeira semana é uma verdadeira selva!

Passaram-se três semanas desde o lançamento do Projeto Cabum e o temor de que o jogo iria se tornar Druidstone se mostraram infundados. Na verdade o Bruxo continua firme na liderança, mas algumas mudanças e tendências já começaram a aparecer em relação ás últimas análises:

  • Bruxo – 22,4% (redução de 1,7%)
  • Ladino – 16,8% (aumento de 3,9%) +1 posição
  • Caçador – 15,0% (aumento de 3,3%) +1 posição
  • Druida – 13,4% (redução de 0,1%) -2 posições
  • Mago – 9,4% (redução de 0,9%) +1 posição
  • Xamã – 6,2% (redução de 5,4%) -1 posição
  • Paladino – 6,1% (redução de 0,9%)
  • Guerreiro – 5,9% (aumento de 2,3%) +1 posição
  • Sacerdote – 4,8% (redução de 0,5%) -1 posição

Gul’Dan (ou Nemsis ou, mais recentemente, MECA-JARAXXUS) que havia causado uma revolução no Meta passado de uma maneira nunca antes vista, uma reviravolta que antes só ocorria decorrente de uma nova expansão ou de um nerf, continuou na frente do grupo. Porém no geral, todas as classes exceto três caíram de presença, com destaque especial ao Xamã. Entre os vencedores do novo formato estão Valira, Rexxar e o tão massacrado Garrosh. Então vamos ver como é que a divisão das forças em termos de presença ficou após a chegada da nova expansão:

Popularidade – Rank Geral

Tier 1 (7%+)

 

Tier 2 (4 a 6,99%)

 

Tier 3 (2 a 4,99%)

 

Tier 4 (1,99%-)

 

Para essa análise de início de Meta, eu listei todos os decks com 1% ou mais de presença ao invés dos usuais 2% da maioria das análises, para que a gente possa ter uma idéia de tudo o que está rolando por aí. E também porque eu queria ressaltar um certo deck com apenas 1,24% de presença no Rank Geral, mas 3,25% quando se analisa o Rank Lendário e cuja posição no Meta só tende a crescer. Dou um porquinho 4/4 com Investida de presente se você adivinhar que deck… mas se ainda assim você não souber a resposta, a tabela de Efetividade abaixo vai te dizer:

Efetividade

Tier Deck Porcentual de Vitórias Popularidade no Meta
Tier 1

(52%+)

Caçador Cubo 54,24%
Ladino Missão 54,20% 27º
Ladino Ímpar 53,85%
Druida Token 53,24% 22º
Paladino Ímpar 52,50%
Xamã Par 52,31% 22º
Mago Control 52,22% 12º
Tier 2

(50-52%)

Guerreiro Ímpar 51,96% 11º
Bruxo Zoo 51,43%
Caçador Feitiços 51,26%
Bruxo Par 50,89%
Caçador Segredos 50,84% 19º
Druida Malygos 50,66%
Guerreiro Provocar 50,56% 33º
Ladino Cubo 50,20% 15º
Mago Tempo 50,02%
Tier 3

(47-50%)

Xamã Midrange 49,92% 13º
Bruxo Control 49,58%
Druida Big 49,24% 28º
Ladino Ruína dos Reis 48,48% 26º
Bruxo Cubo 48,09% 21º
Druida Fumbalumba 47,13% 14º
Tier 4

(47-%)

Xamã Calafrarte 46,02% 16º
Guerreiro Control 43,95% 30º
Paladino Mecanóide 41,59% 22º
Sacerdote Mecha’thun 41,53% 20º
Ladino Miracle 41,16% 10º
Caçador Mecanóide 39,39% 18º
Sacerdote Combo 37,61% 25º

Primeiro é importante ressaltar que devido à grande quantidade de decks na análise, nem todos entraram na conta de Efetividade (e esse também é o motivo pelo qual eu não vou listar os adversários bons e ruins nessa semana). Segundo, é bem interessante notar que existem poucos decks populares nos tiers de baixo e poucos decks de baixa presença nos tiers de cima – e isso geralmente indica mudança na dança de cadeiras nas próximas semanas. Entre esses decks de (ainda) baixa presença e grande efetividade, temos o elefante na sala: mesmo depois de 2 nerfs, o Ladino Missão apareceu de novo, punindo todo e qualquer deck mais devagar do formato e beneficiado pela relativa baixa presença de decks hiper-agressivos. O sinal de alerta acende de novo no QG da Blizzard e vamos ver se é apenas uma tendência transitória, ou se pela terceira vez o Núcleo de Cristal terá que ser enfraquecido (spoiler: nunca foi uma tendência transitória). Já Xamã Par e Druida Token são decks que prosperam em um formato onde Profanar perde espaço. E perde espaço porque o líder de Efetividade é justamente o deck que se estabeleceu batendo nos Bruxos e nos Druidas, Caçador Cubo! O deck que já era uma realidade no Meta anterior se consolidou na dianteira, enfrenta jogo duro ao encarar decks agressivos, mas atropela decks midrange e control

E com esses dados, vamos então à análise combinatória e estabelecer quem de fato mais influencia o formato nesse momento:

 

Força no Meta – Rank Geral

 

Tier 1 (75-100)

  • Caçador Cubo – 88,0
  • Ladino Ímpar – 85,1
  • Bruxo Zoo – 83,5

 

Tier 2 (50-75)

 

  • Paladino Ímpar – 56,5
  • Ladino Missão – 55,5
  • Bruxo Par – 53,2
  • Druida Malygos – 52,8
  • Druida Token – 51,3
  • Caçador Feitiços – 50,3
  • Mago Control – 50,2

 

Tier 3 (25-50)

 

  • Guerreiro Ímpar – 49,0
  • Mago Tempo – 48,9
  • Xamã Par – 45,8
  • Bruxo Control – 45,5
  • Caçador Segredos – 36,3
  • Xamã Midrange – 35,6
  • Ladino Cubo – 35,4
  • Guerreiro Provocar – 33,0

 

Tier 4 (25-0)

 

  • Druida Big – 24,8
  • Ladino Ruína dos Reis – 22,6
  • Bruxo Cubo – 20,3
  • Druida Fumbalumba – 19,0
  • Xamã Calafrarte – 10,5

 

Tier 5 (abaixo de 0!)

 

  • Guerreiro Controle – -5,3
  • Ladino Miracle – -13,1
  • Paladino Mecanóide – -17,4
  • Sacerdote Mecha’thun – -17,5
  • Caçador Mecanóide – -31,2
  • Sacrdote Combo – -41,2

A tendência agora é que os decks mais efetivos comecem a tomar espaço dos demais decks e cresçam de popularidade. Se de fato o crescimento do Ladino Missão ganhar tração, decks mais lentos darão espaço para os mais agressivos na tentativa de conter a ameaça.

 

Projeto Cabum não teve um grande impacto na criação de novos arquétipos, mas adicionou ferramentas a vários decks, alterando a balança de poder. E é claro, adicionando a Inventora Risonha a praticamente toda e qualquer lista capaz de usá-la – é de longe o card mais jogado da expansão e sua onipresença tem feito cards como Cavaleiro Sangrento e Horror Musguento se tornarem opções populares de Tech Cards.

 

( Informação sobre as listas de Decks

Todos os decks estão com o link vinculados em seus respectivos nomes, ainda não conseguimos atualizar o banco de dados de cartas então nosso criador de decks ainda está desatualizado.)

 

E assim eu fecho o primeiro De Olho no Meta da segunda série do Ano do Corvo. Espero que tenham gostado e no próximo, com um meta mais estável, eu retornarei com as análise arquétipo por arquétipo. Um abraço e até a próxima!


Gostou do artigo? Faça uma pequena doação! Saiba que esse artigo é um conteúdo voluntário e qualquer quantia por menor que seja já nos ajuda!


Em caso de doação o nome e a foto do doador será postado na aba Doações.

Elton Fior

Jogador de Magic desde 1996, Eltinho já foi 2 vezes vice-campeão brasileiro e se aventura no Hearthstone desde maio de 2014, sempre mirando o Rank Lendário. Ele é o autor do livro de estratégia Segredos de Hearthstone. Sua classe preferida é a Ladina, mas ele joga de qualquer coisa – já conseguiu os 9 heróis dourados. Você pode entrar em contato pelo Facebook, Twitter ou no seu canal do youtube

  • Lucas Amaral

    Tem algum motivo pro site ter parado de colocar conteúdo? Esse artigo é do dia 28/08 já estamos no dia 11/09. Sei que é complicado, mas sinto falta dos conteúdos de vocês. Espero que retornem o quanto antes. Abraço!