HEARTHSTONEO Fracasso – Parte 1

Luiz Miguel 21 de abril de 2018

E aí pessoal, RyzingxFire aqui. Então, uma semana de expansão, o que estão achando? Deixe seu comentário

Hoje é dia 19/04 de 2018 e resolvi trazer um desabafo/motivacional/apoio a comunidade, pensando em pessoas que estão/esteve na mesma situação que eu. Eu parei de jogar Hearthstone em setembro do ano passado, eu já estava esgotado da quantidade de desbalanceamento do jogo, mas, na verdade eu estava cansado do meu próprio fracasso. Sim! Fracasso, é bom quando se pode ter a mentalidade de confessar que a sua situação ruim é causada por sua própria fraqueza; meu medo de perder.

Eu fui coach/analista/escritor desse jogo. Eu jogo Hearthstone desde 2016 (closed beta mas nunca levei a serio, só em 2016 mesmo), nunca passei do ranque 2 e não tenho nenhum herói dourado, meu nível de conhecimento do jogo é devido à leitura, estudo e analises de dados. Eu tenho, se muito, 2k vitórias ranqueadas. Um fracasso, certo? Mas, por que eu to falando isso aqui? Querida comunidade, tem muitos como eu, pessoas com medo de jogar, medo de perder, decks pela metade, cartas faltando, pessoas que não sabem o que faltam para conseguir passar do ranque 5, ou pelo menos chegar no 10, é por essas pessoas, pela comunidade renovada nesse ano do corvo que eu decidi voltar para o Hearthstone.

A própria blizzard disse, “a rotação do início do ano é a melhor época para novos jogadores”. Eu me considero como um novo jogador, vim com uma mentalidade fresca, cabeça limpa e livre.

Vamos começar!
Tenho que dizer, não é fácil estudar esse jogo, são inúmeros detalhes para alcançar o tão desejado LEGEND! E mesmo para os que estão no Legend, não seria bom poder terminar a temporada entre os Top 10?Aqui estão os nossos tópicos a serem discutidos:

Parte 1
• Falta de Tempo
• Falta de recurso
• Falta de conhecimento do agressor/controlador
• Analisar a situação do jogo
• Perda de tempo à toa

Parte 2
• Ansiedade
• Estresse
• Desânimo
• Fraqueza
• Orgulho

Vamos comentar um por um mas para não ficar um artigo muito grande eu vou dividir em duas parte.

Falta de Tempo

É um jogo de turno, onde você é obrigado a esperar seu oponente fazer a jogada dele, e vice-versa. É necessário você investir tempo, talvez ainda mais do que dinheiro. Um jogo onde você só fica bom jogando e treinando, é importante que você possa ter tempo pra isso. Mas, qual a diferença entre um e outro? Ai que entra os *DECK TRACKERS*. Essas coisas maravilhosas são incríveis para jogadores iniciantes, até mesmo para veteranos. Suponhamos que você tire 2 horas do dia para jogar, digamos que foram 5 partidas longas, onde você perdeu os 4 primeiros e ganhou 1. Agora, analise a situação; com o deck tracker, que tem um sistema de replay, você poderia ter tirado mais valor dessas 2 horas. Invés de ter sido 2 horas jogado fora com 4 derrotas, poderia ser 1 derrota, com analise de replay; para entender o que você fez de errado ou qual jogada poderia ter sido melhor. Com o tempo restante, você ganha 3 partidas, graças ao aprendizado que teve, já que agora, você fez escolhas melhores.Esse trecho de cima descreve o “treino”. Quando você utiliza seu tempo para se aprimorar, é nessa parte que você deve se desligar totalmente do ranque em que você se encontra e focar apenas na jornada de aprendizado (Nunca vou esquecer das coisas que aprendi conversando com o casanova <3).

Focar em treino é fundamental nesse início de expansão nova, é ótimo você pode rever o que deu errado em uma partida e poder aprender como corrigir tais erros.
A parte de jogar vem em seguida. Depois de ter passado um tempo treinando e aprendendo como manusear seu deck de forma segura, você precisa criar um horário de JOGO, tempo real que você pode investir para subir, agora é jogar pra valer, usando todos conhecimentos adquiridos.

A caminhada até o legend não é rápido e não é fácil, é necessária dedicação. Um jogador com 50% de winrate precisa jogar pelo menos 800 partidas pra ir do 20 ao legend, e olhe lá. Um jogador com 60% deve jogar pelo menos 300. Entende a complexidade do negócio? É mais questão de persistência do que qualquer outra coisa, mas não deixa de ter um aprendizado pessoal, até porque, nada adianta chegar no legend e ficar mofando no 6k.

Falta de Recurso

Enquanto eu estava estudando para escrever isso aqui, eu vi um caso de um jogador de magic que resolveu testar hearthstone, em apenas um mês com aggro druid baratinho ele pegou legend.Quando você olha aquelas listas com 6 lendarias e vê que só tem aquele C’thun bosta que nem pode virar pó na coleção, já começa com a mesma desculpa “ah vou jogar só para fazer missão e pegar fundo de carta”. Amigo, você que pensa assim, é um lixo. Desculpa a grosseria, mas, a verdade é que te falta persistência. Muitos jogadores ótimos de alto nível pegam legend com Aggros que não custam nem 3k de pó. Se seu problema é se sentir “ofendido” por ter que jogar de aggro então seu lugar realmente não é no legend. Eu tinha essa mentalidade, mas estou me renovando a cada dia e pensando só no alvo.
Em Hearthstone, existem dois ranques, Legend e não legend. Pronto.

Se é carta que te falta, saiba que até o Soneca pegou legend com deck free to play, não foi? Sabe como ele e o rapaz do magic aí pegou? Persistência, treino e conhecimento do jogo, que é nosso próximo tópico e talvez o mais importante nessa caminhada.

Falta de conhecimento do agressor/controlador

Quem aqui conhece Magic? Eu não, por isso eu tenho carro, senão eu só teria cartas.
Mesmo que não conhece, talvez já ouviram falar do famoso artigo “Who is the beatdown? ”- que pode ser traduzido brutamente em “QUEM É QUE TA BATENDO? ”. (Nós já traduzimos o artigo mencionado:  Quem é o Agressor).
Esse artigo, maravilhosamente longo, explica detalhadamente sobre as diferenças entre jogar para controlar e jogar para bater no oponente.

Uma das coisas mais ignoradas nos ranques mais baixos (25-10) é a situação da mesa/jogo. Tem muitos jogadores que simplesmente jogam uma carta porque a mana ta brilhando, é o famoso “ta na curva”. Infelizmente, não é todo deck que funciona bem assim. Por que é tão importante pensar antes da sua jogada? Qual a opção certa? Calma! Vamos analisar parte por parte.Em toda partida, sempre vai ter um deck mais aggro que o outro, e como fazer para identificar isso (mesmo em partidas de aggro contra aggro ou controle contra controle)?
O deck que está sendo o “agressor” geralmente é aquele que está começando, o que tem um lacaio na mesa – Passou o turno, agora você é o controlador. Mas, e se eu também estiver de aggro? Analise a seguinte situação;

Caçador joga a Fada do Fogo no turno 1, passou o turno e agora é sua vez. Detalhe, você também está de caçador.
Na sua mão tem um Marujo dos Mares do Sul, Disparo de vela, Fada do Fogo e Moeda.Pensa ai, qual a forma de reagir?
Se você fizer a jogada com Marujo e Disparo de Vela, você se torna o controlador com uma jogada sem valor.
Se você jogar apenas a Fada de Fogo no turno 1 e na volta trocar com a Fada, o Disparo de Vela e ainda colocar o Marujo, você imediatamente recupera o controle da mesa, e se torna o agressor, já que teve a paciência de esperar um turno e fazer a jogada melhor.Em Hearthstone, você só ganha o jogo de duas formas; ou seu oponente desiste ou a vida dele zera.
A função do Controle é fazer ele desistir por simplesmente não ter mais recursos ou cartas de impacto.
A função do Aggro é destruir o oponente mais rápido do que ele consegue se recuperar.
A parte de identificar um do outro é fácil, Controle costuma comprar mais e tem lacaios mais pesados, enquanto que o aggro costuma viver de top deck e te deixa com vontade de chorar (eles têm lacaios de custo mais baixo e colocam mais pressão nos primeiros turnos).
Deu para entender “Quem é que ta batendo? ”
Pequeno resumo- Analisa o jogo, analisa a velocidade com qual seu oponente está fazendo as jogadas dele, analisa se ele está passando o mouse sobre alguma carta, analisa as suas e suas possíveis jogadas (incluindo top decks). Lembra o que eu falei no tópico sobre tempo? A melhor forma de pegar melhor essa sobre “quem ta batendo? “é você simplesmente assistir o replay das partidas que você morreu rápido demais, perdeu recursos cedo demais, perdeu uma carta atoa e etc.

Analisar a Situação do jogo

Já ouviu algum streamer dizer “estou em um clock”? Você sabe o que é isso?
Um clock, ou melhor, relógio, é um ditado usado para definir quantos turnos faltam para o jogador morrer, assumindo que o dano seja constante.
Por exemplo; seu inimigo está com 5 de vida e você tem um 2/3 na mesa. O “clock” do seu inimigo é de 3 turnos. Acrescentar dano reduz o clock dele e diminuir dano aumenta, entendido? Simples, porem importante.E o “gerenciamento de clock” ? Essa parte é curta, só deixar claro uma coisa. Você tem 3 bichos na mesa, próximo turno você mata seu oponente garantido, se ele não tiver remoção. Sabendo que ele pode ter remoção e que se não tiver, você é garantido vencer, por que você aumentaria o valor da remoção dele colocando mais um lacaio para morrer de graça?

Analisar a situação do jogo nada mais é que entender se você está com o relógio ou se você está colocando seu inimigo no relógio.
Bora para o próximo tópico.

Perda de tempo á toa

Sabe aquele jogo sem fim, aquele jogo de 40 minutos que no final de tudo você ainda acaba perdendo? Pra que jogar isso?
Se liga;
-Analisa o “quem ta batendo”
-Analisa o clock
-Analisa as cartas que faltam pra você e seu oponente (estude o meta antes disso)
Analisou? Da para ganhar? Tem certeza mesmo? Então continua.
Se não tiver como ganhar, pra que perder 40 minutos se pode sair mais rápido e fazer seu tempo render mais? Lembre-se! TEMPO é PRECIOSO!

Nunca esqueça que é necessários pelo menos 250 jogos por mês para chegar no legend.
Administre bem seu tempo, não fica atoa no jogo, evita ao máximo fazer coisas que tiram seu foco da fila ranqueada.Então é isso pessoal, espero que vocês tenham gostado. Não se esqueçam de refletir os pontos que foram citados, vejo vocês na parte dois do artigo, até!


Gostou do artigo? Faça uma pequena doação! Saiba que esse artigo é um conteúdo voluntário e qualquer quantia por menor que seja já nos ajuda!


Em caso de doação o nome e a foto do doador será postado na aba Doações

Danidanielel Moura
Jogador de Guerreiro Controle (guerreiro pirata sempre estará em meu coração), fã de E-sports e está sempre de olho nos acontecimentos do mundo de games. Despreza a classe Caçador. Sua carta favorita é o Grommash e a cor favorita é o vermelho. Você pode entrar em contato com ele no Instagram

  • Felipe Mendes de Lima

    Artigo muito bom, espero que a parte dois seja ainda melhor.

  • http://onomatopeiadeumgato.blogspot.com Adamam Amu Ertne

    Pelo menos 250 jogos por mês para chegar no legend? Que conta é essa?

    • Daniel Moura

      Base de dados médios tirados do Meta stats, deck tracker Banco de dados, track o bot, uns analistas da ViciousSyndicate que são amigos pessoais meus, e quer de mais algum lugar?

      • Daniel Moura

        Só pesquisar

      • http://onomatopeiadeumgato.blogspot.com Adamam Amu Ertne

        Acho que você usou a palavra errada, talvez “em media” 250 jogos… posso estar errado também. Mas enfim, não estou criticando, apenas fiquei curioso. Seu post está muito bom MESMO. Se tiver parte 2 vou ler de imediato.

        • Daniel Moura

          A parte dois é pra sair hoje, dependendo so do Luiz.

          Infelizmente teve algumas coisas que foram editadas por terceiros, não li como ficou, mas no meu original eu tenho quase certeza que falei média de 250.

          Tentei fazer as contas aqui na calculadora, se tiver uma win rate de 50%, são no mínimo 200 jogos jogados mesmo, já a média deve ficar ao redor de 250, pelo menos foi isso que achei na calculadora.
          Prefiro confiar os dados.

          Obrigado por ler ❤️

          • http://onomatopeiadeumgato.blogspot.com Adamam Amu Ertne

            Obrigado a você por ter ocupado seu tempo para divulgar sua sabedoria.

          • Daniel Moura

            Boa sorte pra todos nós.
            Pegar legend logo pra ter “status”

          • http://onomatopeiadeumgato.blogspot.com Adamam Amu Ertne

            Que o RNG esteja conosco

          • http://www.youtube.com/SuperUai SuperUai

            Só para deixar claro, desde a versão 1 do artigo não tem a palavra “média” e sim o “pelo menos”, como ficou no texto final.

          • Daniel Moura

            Entao trollei

          • Felipe Melo

            com winrate de 50% vc nem sai do lugar, que dirá pegar legend kkkkkk

          • http://www.youtube.com/SuperUai SuperUai
          • Felipe Melo

            Então, essa matemática aí diz que vc pode chegar ao ranking 5 com cerca de 45% de taxa de vitória (observe que ele não considera desvio padrão nem variância, então vc pode chegar lá ou não… já é uma falha no artigo, mas vamos relevar.).
            Após o Ranking 5, a taxa de vitória deve ser acima de 50%. Ou seja, se você mantiver essa taxa de 45%, vc vai ficar no ranking 5 e não vai sair do lugar, como eu havia dito.
            Obrigado por mandar o link que ratifica meu ponto!

  • Leonardo Mendonça

    Eu to nessa onda, jogo so o basico, missão atrás de missão e ponto, to num desânimo pelos rngs que tomo que ta osso, ver sempre aquela bola de fogo ser entregue pelo topo do deck toda vez que estou com 6 de vida(mesmo o deck do oponente não tendo chegado na metade e ele já ter usado uma), ou o asa da morte vir do rng da evocadora malevolente(ja vi essa fdp numa mesma partida criar 3 bicho iguas, muito logico isso), ou o pior muligar um card e ele voltar pra sua mão(coisas que tem se tornado corriqueiras) etc, depois me dizem que o jogo é regido pelo rng, só se for as minhas jogadas…
    Joguei magic muito tempo, e a mais de 3 jogo o hearthstone, nunca vi tanta inconsistência na aleatoriedade, isso esta se tornando frustante, ai você reclama com a galera e se passa por noob.
    Pra mim o rng pode existir, mas tipo o yogsaron nunca, definir o jogo pelo rng é matar o jogo.
    Senti que essa expansão deu uma melhorada, mas meu animo não foi revigorado, talvez na próxima.

    • Daniel Moura

      Poxa, joga mano, só leva na diversão.

      • Leonardo Mendonça

        Quando você se convence que o jogo escolheu um dos lados não tem como se divertir, so se frustrar, mas vou levando.

    • Marcos Rocha

      O Rng é menor do que parece, só ver como tem um monte de player consistente mês após mês na rankeada, não é sorte.

      Dito isto, sim, há partidas que serão decididas claramente pelo Rng, pior, há campeonatos que são decidos assim. Não gosto desse Rng todo no jogo e, principalmente, de um Rng tão poderoso (um Tyrantus no turno 5 ou 6!). O jogo deveria melhorar nesse ponto.

  • Henrique Barbosa da Costa

    Aí porque a pessoa não quer ou não pode se dedicar tempo suficiente no jogo e não quer pegar lenda ela é lixo? Parei de ler aí. Desnecessário. Abraços.

    • Daniel Moura

      Essa parte tocou o machucado? Então amigo, quero te dizer; Você é um lixo da mesma forma que eu sou pq “não tenho tempo dedicar”. A realidade é que o artigo todo tem um fundo por trás, é a dura verdade pra quem quer, quem tem tempo e não vai porque desanima ou etc. Se não serviu pra você ou se foi “desnecessário”, abraços, mas recomendo ler tudo.

      • Henrique Barbosa da Costa

        Muito infantil e pouco profissional alguém que trabalhe com isso ficar tentando insultar e tentando ferir o ego dos outros com esses tipos de comentários. Pouco construtivo, inclusive.

        • Daniel Moura

          Oh well

        • Fernando Ribeiro

          Mano, seu ego que é fácil demais de ser ferido

    • Maximilian Rox

      As teorias mais icônicas dos games de luta, como as de Street Fighter, tem um tom bem parecido com isso. Basta procurar por “Playing to win”, de David Sirlin, ou a série Domination 101 de Seth Killian.

      O ponto é: você não é lixo/noob se você não quer ou não pode se dedicar — mas se você tem condições, porque você não melhora e alcança isso?

    • http://www.youtube.com/SuperUai SuperUai

      Henrique, o que o Daniel quis dizer é que tem gente que simplesmente não sabe administrar o tempo e coloca a culpa na falta de tempo, quando na verdade é ela quem não sabe como utilizar de modo mais eficaz.

      Por exemplo, eu realmente não conseguia jogar Hearthstone tempo o suficiente para pegar Lenda e isso existe sim, porém, quando eu parei de dirigir para ir ao trabalho, comecei a jogar durante o trajeto e o Lenda veio.

      O artigo é para aquela pessoa que quer ser um jogador melhor, mas inventa desculpites. Você não pegar Lenda não te faz um lixo, você jogar Casual não te faz um lixo, você não ter tempo para jogar não te faz um lixo. O que te faz lixo, segundo a ideia do artigo, é você ter condições para ser melhor, ter os recursos, mas por não saber usá-los da forma correta, acaba colocando a culpa em fatores externos, quando a culpa seria sua e essa negação te fará continuar no status de “lixo” até que você tome uma atitude a respeito.

      • Henrique Barbosa da Costa

        Ele pode querer ter dito outra coisa e entendo você querer amenizar. Mas o trecho do texto diz: ” “ah vou jogar só para fazer missão e pegar fundo de carta”. Amigo, você que pensa assim, é um lixo.” Então, basicamente, qualquer pessoa que não joga Hearthstone pra ser lenda e tentar pegar top 100 é lixo.
        Enfim. O termo é demasiadamente agressivo e totalmente desnecessário.

        • http://www.youtube.com/SuperUai SuperUai

          Você está tirando a frase de contexto. Novamente, o que ele quis dizer é que pessoas que usam desculpas para não tentar ser melhor são lixo. Ele não falou do cara Casual que gosta de jogar só Casual, ele não falou do cara que entra no jogo só para brincar na Masmorra (eu nesse fim de semana, por exemplo), ele não falou do cara que só joga Arena. Ele falou do cara que olha a coleção, se convence de que não possui recursos e desiste sem nem tentar.

          • Daniel Moura

            Nem adianta super

          • Daniel Moura

            O cara do omelete entendeu pelo menos, isso já vale mais.

        • Antônio Aníbal

          Vai comer Nutella e para de enxer o saco

    • Fernando Ribeiro

      Oloco mano, pegou no fundo da alma essa aí pra você hein. Talvez realmente esse artigo não seja pra você.

  • Vinicius Tanaka

    Essa regra de 250 vitórias pra chegar no legend mudou, hoje podendo começar já no rank 4 aumentou demais a quantidade de jogadores no legend, a ultima vez que eu vi já tinha mais de 30k

    • Daniel Moura

      Eu peguei os vem do ranque 25-20. Mas claro que vindo de ranque 4 irão jogar menos partidas, ou talvez não lkkk

  • Mirhel Alvarenga

    sou esse tipo de Jogador, jogo HS desde o Closed Beta, tenho 3k de vitorias, mas nenhum heroi dourado e meu maior Ranking foi 8.

    nunca tentei run lendario, e só jogo pro fundo de carta e me manter rank 15.
    Nunca parei de jogar, mas tenho preguiça de me dedicar. Sei q a mediocridade é minha culpa.

    • Daniel Moura

      É bom quando a gente confessa, melhor ainda é quando tomamos atitude para melhorar!

  • aarao Nomura

    Eu gostei do artigo. Mas sendo sincero, sou um jogador extremamente casual. Gasto em toda pré-venda apenas. Jogo apenas no livre rank mesmo, e não me preocupo em subir ou não… Eu me divirto com Heartstone do modo que eu jogo… Mesmo assim não me sinto uma pessoa com pouca persistência, por exemplo em overwatch eu sou extremamente competitivo e eu entro pra subir de elo e estudo muito o jogo. Sei lá meu modo de jogar Hearthstone é mais desligado mesmo de rank… Se eu subir tudo bem, se não? Tudo bem também kkkkkkkkk

    Parabéns pelo artigo Daniel muito bom.

    • Daniel Moura

      Já que em overwatch você é competitivo, você pode levar os mesmos conhecimentos.
      Meu objetivo é tentar abranger todos.
      Meu foco era para os que são competitivos no hs, eu digo que esse texto foi mais pra mim do que pra publicar mesmo. Tente encaixar os ensinamentos em overwatch

      • aarao Nomura

        Realmente, obrigado pelo artigo. Vou tentar olhar nesta visao sim.

        Ps: gostei da piada com o Magic. Parei de jogar e notei que sobrava mais dinheiro no fim do mes.

  • Alexandre Bigorna

    Bom…antes de mais nada, gostaria de deixar claro que, pra qualquer jogador mediano de Magic, pegar lenda no Hearthstone é demasiado fácil (digo isso por ter pego legend em 15 dias de Hearthstone quando comecei a jogar, lá no lançamento de SDA, usando um pirate warrior na época que nem existia patches ainda).
    Enfim, quanto à essa parada de “ser competitivo”, a pessoa tem que ver muito bem se é isso mesmo que ela quer. Ao meu ver, ser competitivo=ganhar dinheiro com o jogo. Se você não é bom/tem tempo de ganhar dinheiro fazendo isso, não perca tempo com isso. Eu pego legend todo mês, sem dificuldade, já terminei top 200 várias vezes, inclusive já estive top 60-50, tendo ganho de players como Amnesiasc, Rooftrellen e Sjow, na ladder. Sou bom o suficiente pra ganhar grana com isso? Acho que nao, apesar de meus amigos falarem que sim… Supondo que eu fosse tão bom quanto esse povo, o retorno financeiro do jogo é bom o suficiente pra eu deixar de ser casual player pra competir? Jamais. O tempo empregado estudando ou trabalhando na minha área de formação me trazem mais retorno financeiro a medio/longo prazo que o Pavel ganha (qualquer concurso de nível superior em direito paga mais de 14-15 mil/mês, e HS é um jogo que paga mal).
    Resumindo, não sei até onde vale a pena ser competitivo nesse jogo. Talvez se a Blizzard pagasse tanto quanto um campeonato de DOTA 2 ou LOL pagam, eu veria com melhores olhos a ideia de ser competitivo.

  • Pedro Lucas Câmara

    Nossa fico vendo pessoal falando que tem X vitórias e não tem herói dourado. Eu ainda não peguei lenda, bati na trave duas vezes, peguei rank 1 com 3 estrelas e rank 2 5 estrelas. Mas tenho 3 heróis dourados, Gurreiro com Pirate, Sacerdote com High Lander e Paladino com murlocs e finalizando com deck impar no mês passado. Esse mes pego druida dourado também, além de finalmente pegar essa lenda do C$$#%!!!

  • Wagner

    Caramba! O cara que escreveu esse artigo nunca passou do Rank 2 e se acha um fracassado? E eu que nunca passei do Rank 10 sou o que então? Única coisa que eu tenho é 2 herois dourados e mais nada 🙁