HEARTHSTONEPor Dentro do Mono Blue Tempo

Bruno Gonçalves 17 de dezembro de 2018

Mono Blue Tempo, por Thiago Jachelli

Olá jogadoras e jogadores, estou começando minha coluna sobre MTGArena aqui no MKTV, sempre explicando algum deck do metagame, ou apresentando novas ideias que podem surpreender no futuro próximo (e como se prevenir e/ou tomar proveito disso).

Como primeiro artigo, escolhi o deck mais fácil de montar entre os decks competitivos do atual metagame: o Mono Blue Tempo. A grande maioria de nós ainda não tem uma coleção muito grande de cartas, e um baralho que consegue ser competitivo usando um mínimo de cartas raras é com certeza a melhor porta de entrada pra quem está aprendendo a jogar ou acabou de migrar pro MTGArena.

O mono Blue Tempo foi um dos primeiros decks a surgir no formato atual, com a introdução de Guildas de Ravnica e a rotação dos blocos de Kaladesh e Amonkhet. Sua base já existia na rotação passada, mas não conseguia participar do formato pela predominância do Goblin Chainwhirler, que dizimava sozinho todas as criaturas com 1 de resistência.

 O funcionamento do deck é um clássico pra quem já joga Magic faz tempo: Criaturas pequenas com evasão (voar, inbloqueável, etc.) e mágicas baratas que te fazem ganhar o tempo necessário pra finalizar o jogo. Um deck simples a primeira vista, mas cheio de nuances e decisões no sequenciamento das jogadas, e que na mão de alguém que saiba pilotar, pode fazer muito estrago.

Vamos pegar os dois principais exemplos de listas: o deck que fez uma campanha invicta no Pro Tour (o torneio presencial mais prestigiado do Magic) e um que fez a final de um GP (o segundo maior tipo de torneio em premiação) uma semana antes, nas mãos de um dos maiores jogadores da história do jogo.

___________________________________________________________
Mono Blue Tempo – Guillaume Gauthier – Pro Tour Guilds of Ravnia – 10-0
___________________________________________________________
4 Mist-Cloaked Herald (RIX) 43
4 Siren Stormtamer (XLN) 79
3 Warkite Marauder (RIX) 60
4 Merfolk Trickster (DAR) 56
1 Exclusion Mage (M19) 55
4 Tempest Djinn (DAR) 68
2 Chart a Course (XLN) 48
1 Sleep (M19) 74
4 Dive Down (XLN) 53
4 Opt (XLN) 65
1 Spell Pierce (XLN) 81
4 Wizard’s Retort (DAR) 75
4 Curious Obsession (RIX) 35
20 Island (XLN) 265
1 Warkite Marauder (RIX) 60
2 Exclusion Mage (M19) 55
1 Spell Pierce (XLN) 81
1 Sleep (M19) 74
1 Island (XLN) 265
2 Essence Scatter (M19) 54
1 Negate (RIX) 44
1 Selective Snare (GRN) 53
2 Surge Mare (M19) 77
1 Syncopate (DAR) 67
1 Jace, Cunning Castaway (XLN) 60
1 Karn, Scion of Urza (DAR) 1
______________________________________________________
Mono Blue Tempo – Gabriel Nassif – GP Lille – Finalista
______________________________________________________
4 Merfolk Trickster (DAR) 56
4 Mist-Cloaked Herald (RIX) 43
4 Siren Stormtamer (XLN) 79
4 Tempest Djinn (DAR) 68
2 Warkite Marauder (RIX) 60
2 Chart a Course (XLN) 48
1 Sleep (M19) 74
4 Dive Down (XLN) 53
1 Essence Scatter (M19) 54
4 Opt (XLN) 65
2 Spell Pierce (XLN) 81
4 Wizard’s Retort (DAR) 75
4 Curious Obsession (RIX) 35
20 Island (XLN) 265
1 Warkite Marauder (RIX) 60
1 Essence Scatter (M19) 54
1 Sleep (M19) 74
1 Chemister’s Insight (GRN) 32
1 Diamond Mare (M19) 231
2 Disdainful Stroke (GRN) 37
1 Entrancing Melody (XLN) 55
4 Exclusion Mage (M19) 55
1 Negate (RIX) 44
1 Selective Snare (GRN) 53
1 Sentinel Totem (XLN) 245
_____________________________________________________

 O DECK

 

Olhando pra estas duas listas, logo vemos o núcleo do deck: colocar uma criatura difícil de ser bloqueada como Mist-Cloaked Herald, encantá-la com Curious Obssession e protegê-la ao máximo enquanto ganha vantagem de cartas. Siren Stormtamer é o melhor amigo do Merfolk, se sacrificando por ele na tentativa de fazer seu fluxo de cartas continuar de vento em popa. Warkite Marauder e Merfolk Trickster ajudam a maximizar o dano, tirando eventuais bloqueadores pros seus voadores. Aqui existe espaço pra adaptações, com Sleep, Exclusion Mage ou cópias extras de Warkite Marauder. Fica a seu gosto (ou ao que você já tem na sua coleção).

O grande Finalizador do deck é Tempest Djinn. Passado o rush inicial das criaturas pequenas, o Djinn normalmente finaliza a partida em um ou dois ataques, e se tudo der certo a esta altura seu oponente já esgotou boa parte dos recursos enquanto sua mão fica sempre cheia graças a Curious Obssession.

Pra proteger isso tudo e dar mais estabilidade ao baralho, temos anulações,cantrips (cartas que te fazem comprar mais cartas) e principalmente Dive Down. Por custar 1 mana, é praticamente impossível pro oponente jogar em torno dela o tempo todo. Portanto, na dúvida, nunca vire todos os seus terrenos. Uma ilha desvirada pode sinalizar um Dive Down ou um Opt no fim do turno.

Entre estas anulações e cantrips também há muito espaço pra customização em função do ambiente. Wizard’s Retort é o mais versátil, mas a quantidade de Syncopate, Negate, Essence Scatter, Disdainful Stroke e Spell Pierces depende muito de qual outro deck está no topo do metagame. Como quase todas estas mágicas são comuns, é só ficar ligado em que tipo de deck tem te dado mais trabalho.

 

 SIDEBOARD

 

O objetivo do deck é ganhar o mais rapidamente possível, mas nem sempre nossos oponentes concordam com isso. O Sideboard então acaba focando em maneiras de contra atacar e ter planos pros jogos mais longos. As pessoas vão jogar Deafening Clarions ou Golden Demises nas suas criaturas, então Spell Pierce e Negate podem brilhar. Até mesmo Dive Down pode salvar uma criatura encantada com Curious Obssession e te fazer recuperar o tempo perdido comprando mais cartas. Em um ambiente cheio de Mono Reds, Diamond Mare é um excelente bloqueador que ainda te dá vida. Eventualmente algum Arclight Phoenix, Nicol Bolas, Doom Whisperer ou um dos Drakes vai barrar o caminho das suas criaturas voadoras, e pra isso você conta com Entrancing Melody, Warkite Marauder, Exclusion Mage, Merfolk Trickster ou Sleep pra ganhar tempo pro ataque final. Ou apenas diversifique suas ameaças com Jace, Cunning Castaway ou Karn, Scion of Urza e dificulte as coisas pro seu adversário.

 

 CONCLUSÃO

 

O Mono Blue Tempo tem as suas dificuldades, como toda estratégia, mas para cada tipo de

ameaça dos outros decks existe uma resposta, e mantendo o plano inicial de atacar com

bichinhos voadores enquanto atrapalha o oponente é possível ganhar muitas partidas.

Apenas tome cuidado para não perder o tempo e acabar sendo controlado.

  • erick

    poe a lista em português…