Saiba como investir no seu futuro mesmo durante a pandemia

0

 

O surto do novo coronavírus (Covid-19) tem feito com que muitas pessoas repensem a sua forma de lidar com o dinheiro e busquem maneiras de economizar para manter a saúde financeira em dia. 

Além disso, quem tem um pouco de dinheiro guardado, pode planejar um investimento, para lucrar no futuro. Assim, muitas pessoas estão com dúvida se vale mais a pena investir na previdência social ou privada.

Com o isolamento social, o fechamento dos comércios, a diminuição dos salários e as demissões que despontam no horizonte, torna-se necessário tomar algumas atitudes – e aprender, claro, a fazer um planejamento financeiro caprichado para evitar as dívidas e ter um futuro mais tranquilo.

 

Saber para onde vai o dinheiro faz toda a diferença

 

Controlar o orçamento é tão difícil quanto fazer dieta. Junto à infinidade de ferramentas disponíveis para fazer esse acompanhamento, há a necessidade de realizar uma série de mudanças comportamentais. 

Elas envolvem desde criar o hábito de registrar as informações até tomar coragem para olhar os números e fazer os cortes necessários.

A primeira atitude é evitar gastos desnecessários. No atual contexto, isso significa que devemos voltar o nosso dinheiro para aquilo que é básico – contas da casa, aluguel, alimentação e claro, produtos de higiene e medicamentos.

Para enxugar os gastos, podemos tentar de tudo. Muitos especialistas têm recomendado às pessoas que, na época da quarentena, entrem em contato com a imobiliária responsável pelo lugar onde vivem e negociem uma diminuição do aluguel.

Há quem tenha conseguido descontos significativos; da mesma forma, há quem tenha conseguido vantagens módicas. Qualquer diminuição é positiva.

Para além disso, faz sentido controlar o consumo doméstico. Pequenas atitudes, como diminuir o tempo do banho e evitar deixar muitas luzes ligadas ao mesmo tempo, colaboram para que as contas fiquem menores ao final de um ciclo mensal.

Essas são pequenas atitudes as quais, quando combinadas, podem fazer uma boa diferença no orçamento. Não se pode dizer, no entanto, que elas são o suficiente para manter uma boa saúde financeira.

 

Repense o seu negócio

 

Existem diversas formas de continuar o seu trabalho através da internet. Uma delas é fazer entregas com aplicativos – afinal, companhias como o iFood continuam atuando. Assim, você consegue oferecer os seus serviços por meio das redes sociais!

Esses são pontos importantes para quem está pensando em continuar ou começar um negócio em época de quarentena. Muitas companhias têm sobrevivido com aulas, entregas e afins feitas pela internet, então você pode (e deve) aproveitar essa tendência.

Se, por enquanto, você não tem dinheiro para investir em sites e identidades visuais profissionais, utilize ferramentas gratuitas ou muito baratas, como o Canva, o Wix ou o Promo. 

Dessa forma, você consegue criar meios de ser encontrado na internet e monta um portfólio de produtos de respeito. Estar em isolamento social não significa estar parado; lembre-se disso.

 

Faça uma reserva financeira

 

Ao virar o mês com o saldo positivo, você tem uma quantidade de dinheiro que pode ser usada em casos de emergência ou para ajudá-lo no futuro, se os negócios não estejam tão bons.

A ideia é que, mês após mês, você consiga juntar um pouco. Qualquer entrada de dinheiro não-planejada deve ser celebrada, mas vista com cautela. Em vez de gastar com produtos que você não irá usar no momento, guarde o que recebeu.

Em alguns meses, você terá uma reserva que pode, no futuro, ajudá-lo a respirar melhor.

 

Saque o dinheiro do FGTS

 

Como se sabe, uma nova lei do Governo Federal permitirá que 30,7 milhões de trabalhadores saquem todo o saldo da conta do FGTS. 

Se você tem dinheiro para retirar, faça isso, mas não caia na tentação de gastá-lo.  A melhor opção, nesse momento, é colocar esse dinheiro na poupança ou em algum outro investimento. Ou então, no máximo, utilizá-lo para quitar dívidas que podem vir a atrapalhar a sua vida no futuro.

Enquanto a situação não se normalizar, evite fazer compras de bens supérfluos, especialmente se for necessário parcelá-los em muitas vezes. 

Como estamos diante de um quadro instável, o dinheiro que você terá que dedicar ao pagamento das faturas pode vir a pesar muito.

Caso tenha que comprar alguma coisa, prefira sempre fazer a compra à vista. Isso ajudará você a manter o seu cartão de crédito livre para emergências e impedirá que você termine o mês com uma fatura maior do que pode pagar.

Cuidado com o cartão de crédito

 

O cartão de crédito pode ser um grande aliado da vida financeira: há quem goste, por exemplo, de passar todas as contas no cartão de crédito e pagá-las de uma vez só, quando a fatura chega. Dessa forma, é possível ter um maior controle dos gastos e não atrasar conta alguma.

Alguns cartões de crédito também dão ao usuário benefícios interessantes, como produtos, serviços, seguros e pontos. Investigue se o seu cartão oferece alguma vantagem do gênero – em algum momento, ela pode ser útil para você.

Por fim, mantenha o seu limite dentro daquilo que faz sentido para você. Não tenha um limite maior do que o seu salário; o ideal é que o limite do seu cartão comprometa, no máximo, um terço daquilo que você ganha mensalmente.

Se você não tem um salário fixo, é ainda mais importante ter cuidado com os gastos parcelados.

Aja! Comece agora mesmo o seu planejamento financeiro

 

Um bom planejamento não irá impedir que imprevistos aconteçam. Ele serve justamente para contextualizar as suas ações e diminuir os riscos em casos inesperados, como uma conta extra ou algum acidente. 

Se você prefere contratar um profissional ou fará seu planejamento por conta própria, não importa. Você tem o direito e a responsabilidade de lidar da melhor forma possível com o seu dinheiro. Assim, utilize estas dicas para ter um futuro mais tranquilo depois da quarentena.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.